Pintura inglesa é destaque no Museu de Luxemburgo

O Museu de Luxemburgo sempre surpreende com suas inteligentes exposições. Com público seleto, em grande parte porque a maioria dos turistas que vêm a Paris não o conhece, esse pequeno museu localizado no Jardim de Luxemburgo, a poucos metros do Senado francês, é um achado para quem procura uma opção de passeio agradável, que pode ser feito em pouco tempo, durante sua estada na capital francesa.

A exposição do momento no Museu de Luxemburgo abriu recentemente, segue até fevereiro de 2020, e é sobre a época de ouro da pintura inglesa. Um ‘recorte’ do desenvolvimento da arte entre 1760 e 1820, ao longo do reinado de George III, quando a sociedade inglesa se transformava impulsionada pela Revolução Industrial. Nas telas, traços em busca de uma identidade britânica na pintura.

Os portraits gigantes, marcados pela elegância dos traços, cores pasteis e uma riqueza de detalhes capaz de ‘hipnotizar’, são destaque.

A exposição reúne o melhor de artistas de primeira linha, desde os pintores preferidos do rei até os independentes. Uma oportunidade para conhecer e apreciar um pouco de Joshua Reynolds, Thomas Gainsborough, Francis Cotes, Johan Zoffany, George Rommey, John Hoppner, William Beechey, Joseph Wright, Francis Wheatley, Paul Sandby, Francis Towne, Alexander Cozens, William Turner, dentre outros.